'À La Fin de L'été' — Brigitte Bardot

Quem acompanha o blog já deve ter percebido a minha enorme paixão pela técnica de colagem, vira e mexe trago para apresentar aqui algum trabalho novo que usa dessa vertente, e ora ou outra posto alguma colagem minha aqui. Hoje quero apresentar um pouco mais do meu trabalho que venho aprimorando a cada dia que se passa. Com o passar do tempo tive a oportunidade de explorar um pouco mais esse meu lado artístico, e comecei a criar, com maior frequência, novas colagens que até então não havia apresentado aqui. 
Boa parte das colagens que você verá agora foram frutos do meu lado sentimental, das minhas referências de artistas que vi por ai e de imagens que me impressionam e me atraem a fazer composições novas, criando uma nova identidade. Intitulei esse post de 'Circunda-te de Rosas', inspirado no poema de Fernando Pessoa, não é por acaso que escolho esse nome, ultimamente ando apaixonado pela variedade de ilustrações de flores (das mais diversas espécies) que tenho encontrado pela internet, e faço questão de salvar todas para aplicar nas minhas artes conforme vou tendo inspiração para criar. 
Gosto de trabalhar com imagens antigas, raramente uso uma fotografia ou ilustração recente, e muito me atrai as formas geométricas como círculos e triângulos, que faço questão de encaixar nas artes.
Acho que não tenho muito o que falar, pois o que sinto na hora que começo a desenvolver uma colagem não da pra explicar muito bem, é um momento de êxtase, uma energia boa que me consome e martela dentro de mim dizendo: 'Vamos, abra uma página em branco e coloca pra fora tudo o que você está sentindo, é o seu momento de dar cor, forma, identidade pra tudo isso que se passa dentro de você; respeite o espaço em branco para não sufocá-lo, mas pelo amor de Deus, faça...'
Por isso, com muito carinho e orgulho, vos apresento um pouco de todo esse sentimentalismo que existe em mim, tudo, claro, em forma de arte. Espero que gostem! 

'Deve haver alguma coisa que ainda te emocione'

 'Felizes os cães, que pelo faro descobrem os amigos.'

 'Never let me go, just stay' — Lana Del Rey

 'Anyone' — ELVIS PRESLEY

 'A mulher que nunca desafina'. — Gal Costa

 'Corra, Lola'

'Ziggy Stardust' —  David Bowie

'A criação de um ícone' —  Kate Moss

'Trilogia das cores' — Audrey Tautou

'Última flor do Lácio, inculta e bela' — Penélope Cruz

'Luiz das Estrelas'

'Se os tubarões fossem homens'

'Camafeu azul'

'A dama de Almodóvar' - Rossy de Palma

'O beijo proibido'

'Necrológico dos desiludidos do amor'

'Um homem misto de tédio e mistério'





3 comentários:

Tatiane Alves disse...

Que lindo trabalho. Parabéns! Amei! Inspirador... E a Gal no final foi show!!! (aplausos)

www.laticabrecho.blogspot.com.br

Fernando Martins disse...

Caraca! Muito bom!

Jardel Amorim disse...

cuti

Postar um comentário

top